Receita Federal Obriga Empresas a ter 2 Balanços Patrimoniais

2 Flares 2 Flares ×

Balanços Patrimoniais

Os balanços patrimoniais das empresas, serve para que os registros de transações econômicas das empresas sejam documentados e avaliados pela Receita Federal, no entanto, desde 2007, as empresas atuam com o modelo internacional, que são regulamentados e tem como objetivo manter a transparência de todas as demonstrações contábeis da empresa, no entanto, a Receita Federal estipulou que a partir do ano de 2014, as empresas serão obrigadas a gerar um balanço patrimonial que atenda os critérios de legislação societária e um outro balanço exclusivo para a Receita Federal.

Os Balanços Patrimoniais nas Empresas

A Escrituração Contábil Fiscal, ECF, obteve uma evolução nos métodos contábeis quando passou a utilizar o modelo internacional, permitindo que as empresas tivessem menos trabalho e mais economia ao gerar a escrituração contábil, no entanto, ao aderir novamente o modelo antigo de escrituração contábil, além de retroceder em um procedimento que já estava sendo aplicado de forma eficaz, a Receita Federal passa a gerar maior preocupação para as empresas, que podem ainda ser multadas caso o método não seja utilizado.

Dentre os obstáculos relacionados ao modelo antigo implantado novamente, está a disposição de tempo que será gasto para elaborar os dois planos de escritura contábil que se adeque aos padrões implantados pela Receita Federal, além disso, os custos de desenvolvimento de softwares que atendam ,os padrões da Receita Federal, são maiores em relação ao modelo antigo que estava sendo utilizado pelas empresas.

Dentre os documentos que devem ser obrigatoriamente para se fazer os balanços patrimoniais pelas empresas, está a escrituração contábil digital, método este que não obteve modificações, o EFD – IRFPJ que se trata da escrituração fiscal digital do imposto sobre a renda e a contribuição social sobre o lucro líquido da pessoa jurídica e enfim a escrituração contábil fiscal.

A medida adotada pela Receita Federal, visa facilitar o problema de apuração do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro, ignorando completamente as necessidades de uma empresa e facilitando somente o próprio trabalho de avaliação das escrituras, sendo assim, diversas empresas consultaram advogados, para obter orientação sobre seus direitos e deveres fiscais, de modo que este obstáculo não ocasione em prejuízos, já que geram multas.

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário

2 Flares Twitter 0 Facebook 2 Google+ 0 Pin It Share 0 2 Flares ×